Dicas de Ouro: Coravin

Joga a primeira rolha quem nunca teve vontade de tomar só uma tacinha despretensiosa daquele vinho fantástico que está na adega e desistiu porque não poderia beber toda a garrafa antes dela vinagrar?

O Dicas de Ouro dessa semana vai resolver o seu problema. Talvez você não conheça, mas o Coravin está aí para isso. Usá-lo é fácil. Você encaixa o Coravin no gargalo da garrafa com a parte de baixo (abraçadeiras) e introduz essa agulha bem fina que vemos na foto. Pronto, alguns toque no depois no gatilho e agora é só saborear a mágica de ter o vinho na taça e sua garrafa continuará lacrada (sim, não é necessário remover o lacre que protege a rolha).

E como isso é possível?

O Coravin trabalha com ajuda de um gás. Esse gás inerte (que não reage com outras substâncias, neste caso o vinho) não vai alterar sabor, cor e aroma e vai permitir que o vinho não estrague.

Quando a agulha é introduzida ela transfere o gás (neste caso, o argônio) que está armazenado no corpo do Coravin para dentro da garrafa e puxa o vinho para fora. Uma troca. Porque não basta só tirar o vinho, é preciso preencher o espaço deixado pelo vinho com um gás, que não o oxigênio (caso contrário, ele se tornaria o bom e velho vinagre com o tempo).

É prático para levar para qualquer lugar? Não. É barato? Longe disso! Porém, é um equipamento que chegou para ficar. Ele permite experimentar vinhos sem a obrigação de tomar toda a garrafa naquele momento. O que não é uma coisa ruim, que fique claro, mas nem sempre queremos. Para aquela garrafa super cara que você quer beber, mas ainda não sabe se está pronta ou a que você quer levar num jantar especial e não tem certeza se vai agradar todos os convidados… o Coravin surgiu para isso: poder provar e decidir ou apenas matar a curiosidade.

Vai de Coravin?